Vera Carvalho |

VERA CARVALHO ASSUMPÇÃO

Quando encontro amigos do tempo da escola, todos se lembram de que a matéria que eu mais gostava era matemática. Eu curtia muito lidar com números, resolver problemas. Na mesma época, tinha ao lado da minha cama a foto das Damas do Crime. Antes delas, me apaixonei por literatura ao ler Sherlock Holmes. A literatura sempre foi uma atividade que me acompanhou e espero poder me dedicar a ela com exclusividade. LEIA MAIS

VERA CARVALHO ASSUMPÇÃO

Quando encontro amigos do tempo da escola, todos se lembram de que a matéria que eu mais gostava era matemática. Eu curtia muito lidar com números, resolver problemas. Na mesma época, tinha ao lado da minha cama a foto das Damas do Crime. Nem me lembro em que jornal saiu a reportagem, nem onde foi parar a imagem. Sei que me apaixonei por literatura ao ler Sherlock Holmes e em seguida as Damas do Crime. Desde então não parei de ler livros policiais. Talvez por se assemelharem a uma equação matemática a ser resolvida.

O tempo passou, a vida seguiu. Fora da escola e do estudo da matemática, peguei gosto pela escrita. Talvez como uma forma de pensar e organizar melhor a vida. Desta mistura de equações matemáticas e problemas da vida criei o detetive Alyrio Cobra. Já são cinco histórias publicadas e um novo enigma dando voltas na minha cabeça e acomodando as possíveis variáveis.

A literatura sempre foi uma atividade que me acompanhou e espero poder me dedicar a ela com exclusividade. Ao longo da vida, casei, tive três filhos, trabalhei em diversas atividades, mas jamais deixei de escrever. Ganhei muitos concursos de contos e tive os melhores publicados em antologias. O último foi na GERAÇÃO SUBZERO. Também escrevi histórias infanto-juvenis.

Nasci e vivi toda a minha vida na cidade de São Paulo. Apesar do trânsito, da violência, das enchentes e de todos os desafios que surgem diariamente, gosto da cidade, gosto de ler e pesquisar sobre sua história e uso essa pesquisa nas minhas obras. Resolvendo seus enigmas, Alyrio Cobra percorre a cidade. Como ele, também gosto de caminhar pelo centro, rezar na igreja do Mosteiro de São Bento, ir ao Teatro Municipal etc. No emaranhado da cidade grande, ideias vão surgindo. Alyrio Cobra que o diga!

Obrigada por visitar a minha página na internet. Espero que você fique um tempo navegando por aqui e volte muitas vezes para acompanhar meus projetos.

Se a polícia tem dificuldade para desvendar casos é porque ela não conhece o detetive Alyrio Cobra.

Confira suas aventuras aqui.

LIVROS

CONTATO

Se você tem críticas, ideias, elogios, sugestões, entre em contato. Você está convidado a fazer parte da minha história.

O ofício de escritor tem um prazer único: os momentos de trabalho são também os de encontro.

Faça parte do mundo de Vera Carvalho.

GALERIA

BLOG DA VERA

Paisagens NoturnasEm sua aventura de estreia, o detetive Alyrio Cobra mergulha nos meandros e mistérios de uma antiga sociedade secreta paulistana do século XIX reencarnada nos tempos atuais, com altas doses de sexo, crime e corrupção moral.LEIA MAIS

DETETIVE ALYRIO COBRA

Nos momentos mais tensos de uma investigação, quando precisa colocar as ideias em ordem, o detetive Alyrio Cobra costuma enveredar pelo centro velho de São Paulo, cidade onde nasceu. LEIA MAIS

DETETIVE ALYRIO COBRA

Nos momentos mais tensos de uma investigação, quando precisa colocar as ideias em ordem, o detetive Alyrio Cobra costuma enveredar pelo centro velho de São Paulo, cidade onde nasceu. E do terraço do edifício Banespa, ele observa a paisagem se perdendo no labirinto urbano. O cenário da cidade é muito parecido com o enredo policial. Alyrio sabe disso. E é disso que ele gosta: emaranhar-se e sobrepor-se a construções desordenadas, com veias serpenteando de maneira mais estranha que o próprio pensamento. No centro do turbilhão, suas ideias se arrumam de forma a trazer a solução para o caso em que está trabalhando.

Alyrio Cobra é um paulistano que adora sua cidade e tem como característica principal ser impessoal como ela. Não é um modelo de herói. É um cara que sobreviveu a muitas decepções e, talvez por isso, é profundamente humano. O divórcio deixou-o solto na vida, desregrado. Ele tenta parar de fumar, tenta beber menos e fazer refeições saudáveis, tenta não se envolver com clientes e acaba sempre falhando. No entanto, enfrentando antagonistas poderosos e de diversas camadas sociais, Alyrio não falha nas investigações, chegando sempre ao culpado, por mais insuspeito que possa parecer.

Rigor da Forma

 

Inconformada com o envenenamento da filha por um medicamento defeituoso, Maria Lya contrata Alyrio Cobra. Que motivos teria o detetive para aceitar aquele caso e investigar uma morte semelhante a tantas que vinham ocorrendo no país pelo medicamento defeituoso?

Pouco a pouco, entretanto, ele vai se enredando numa trama que envolve conflitos psicológicos e a poesia de Francisca Júlia. À medida que envereda pelo caso, o que de início se apresentava como o delírio da mãe cheia de culpas acabará assumindo feições intrigantes, num mundo em que as rimas perfeitas da poeta ditam as regras.

 

Leia aqui um trecho do livro.

Pecas Fragilizadas

Alyrio saiu de um hotel de luxo próximo à Avenida Paulista. O lusco-fusco do anoitecer envolvia a cidade. Entre altos edifícios não se sabia para que lado findava o dia nem de que lado vinha a noite.

Contratado por um assassino de aluguel e traficante, Alyrio Cobra sentia um estranho mal-estar, que aumentava no meio de tanta gente e tanta poluição. Abraçou a frasqueira velha recheada de grana. Mesmo tendo de enfrentar políticos poderosos e criminosos não menos poderosos, a grana e a adrenalina o animavam a enfrentar o desafio. No entanto, à medida que a investigação se aprofunda, ele se vê envolvido numa trama de poderosos e assassinos em potencial que acaba assumindo feições brutais, num desafio à inteligência e à integridade física do detetive.

 

Leia aqui um trecho do livro.

 

Compre aqui.

 

 

Mandalas Translúcidos

Era madrugada quando Alyrio Cobra recebeu o telefonema de seu melhor amigo. George estava em Portugal, num festival de gastronomia e acabara de encontrar seu companheiro de viagem esfaqueado. O que teria ocorrido no famoso Festival de Gastronomia de Santarém para que um dos participantes fosse esfaqueado?

Pela primeira vez trabalhando fora da sua cidade, Alyrio vai se enredando numa trama de tráfico de mulheres e prostituição. O local onde George pretendia degustar boas comidas e vinhos especiais acaba mostrando um mundo paralelo repleto de intrigas e jogos de poder.

 

Leia aqui um trecho do livro.

 

Serpente Tatuada

Depois de seguir Grace, colhendo provas de adultério, Alyrio Cobra se surpreende ao vê-la morta com um tiro na cabeça. Postado ao lado do carro em que ela foi assassinada, esperando pela polícia, percebe a estupefação que o voo rasante de uma ave causa nos curiosos. Naquele instante Alyrio Cobra decide que, sendo pago ou não, vai descobrir quem atirou em Grace.

Numa sociedade podre, personagens vão se revelando. São muitas as peripécias e outras mortes são inevitáveis. Conseguirá Alyrio encontrar o verdadeiro assassino entre tantas pessoas que tinham motivos para matar aquela mulher? Conseguirá ele evitar mais mortes?

 

Leia aqui um trecho do livro.

 

Compre aqui.

Paisagens Noturnas

 

Um rico executivo tem a irmã assassinada próximo à escola de periferia em que lecionava. Dois alunos confessaram o crime e o motivo: a professora os perseguia e impedia a atividade de venda de drogas nas salas de aula. Existiam assassinos confessos e um bom motivo.

No entanto, algumas dúvidas pairam na mente do irmão da vítima que contrata o detetive Alyrio Cobra. Num crime aparentemente solucionado, Alyrio Cobra se embrenha num mundo onde uma série de quadros que retratam paisagens escurecidas pela noite e assombradas pela lua guia seus passos. O que a princípio parecia um caso resolvido vai se mostrar um desafio para o detetive.

Leia aqui um trecho do livro.

Caldeirão de Raças

O avô de Denis, Eduardo, e seus amigos fazem parte de uma sociedade filosófica secreta que, em reuniões semanais, discute temas profundos ligados à história da civilização brasileira. Denis tem um grande respeito pelos membros dessa sociedade e muita curiosidade sobre os assuntos discutidos, mas só terá permissão para fazer parte dela quando tiver 15 anos. No entanto, tudo muda quando seu avô desaparece sem deixar pistas. Sequestrado! O resgate terá de ser pago pela própria…

Viagem Virtual

Camila acessa no computador as antigas fotos de família, sem saber que aquelas imagens na tela seriam o cenário para um agradável reencontro com sua querida avó. Juntas, elas fazem uma viagem por um pequeno povoado sem luz elétrica, num tempo em que carroças e galinhas se misturavam nas tranquilas ruas do centro… da cidade de São Paulo!

Na Caravela Virtual

Em “Na Caravela Virtual”, o protagonista Pedro precisa fazer um trabalho escolar e decide narrar a história de Manoel Dias, seu antepassado, cujas peripécias tia Cloé lhe contava desde criança. É uma ficção baseada em fatos históricos, que desperta a curiosidade do leitor para temas do passado, levando-o a compreender melhor o presente.

>

Mapa geral do site - Vera Carvalho

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Mapa do site

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal